Potássio

Função, onde se encontra e como cumprir com as recomendações alimentares para este mineral.

O potássio actua ao nível do músculo e das ligações nervosas. O músculo do coração, o miocárdio, mantém um ritmo cardíaco normal devido à presença de potássio no sangue. Este mineral também é importante na manutenção do pH e equilíbrio hidro-electrolítico. É fundamental à vida manter valores equilibrados de potássio no sangue, uma vez que o seu descontrolo é perigoso e poderá acarretar risco de vida.     

Na natureza, encontra-se distribuído, especialmente, em alimentos de origem vegetal mas, também, em alguns alimentos de origem animal.

Pretende-se manter o seu potássio entre 3,5 e 5,5 mmol/L no sangue. Saiba, mensalmente, junto do seu médico ou nutricionista/dietista, o seu nível de potássio no sangue e aconselhe-se acerca dos cuidados a adoptar para melhor o controlo.

Os rins saudáveis eliminam o excesso de potássio através da urina, controlando os níveis sanguíneos. No doente em hemodiálise, esse controlo está comprometido, podendo resultar na acumulação excessiva de potássio no sangue (hipercaliémia).

Principais consequências da hipercaliémia

  • Fraqueza muscular, falta de força nas pernas e incapacidade para andar
  • Alteração do ritmo cardíaco e palpitações
  • Paragem cardíaca

Adeque a ingestão de potássio, previna a hipercaliémia, evitando os alimentos mais ricos nesse mineral, reduzindo a ingestão de outros e seguindo as recomendações alimentares do seu nutricionista/dietista.

O potássio liga-se facilmente às moléculas de água. Logo, a confecção dos alimentos em água (cozedura, caldeirada, etc) permite que estes percam algum do potássio presente ao natural ou em cru. Saiba como proceder à desmineralização do potássio nos alimentos, aqui.

O seu tratamento remove o potássio acumulado em excesso no organismo e, deve ter em conta que,  para a maior parte dos doentes, essa é a única forma deste ser retirado do sangue. Lembre-se que a acumulação do potássio ocorre após a digestão, no intervalo entre o fim de um tratamento e o início do seguinte. No fim do seu 3º tratamento da semana (sexta-feira ou sábado) e até ao 1º da semana seguinte (segunda-feira ou terça-feira), ficará 3 dias sem fazer diálise, logo em maior risco de hipercaliémia, motivo pelo qual deverá dar especial atenção à alimentação nesses dias

No dia-a-dia, poderá variar a alimentação seleccionando frutas diferentes,  cumprindo com o número de porções recomendadas e o tamanho da porção, para valores seguros de potássio. Se apresentar hipercaliémia é aconselhável evitar as frutas mais ricas em potássio (banana, kiwi, laranja, melão, meloa, melancia), variando dentro das restantes opções.

Verifique as porções de fruta que lhe estão recomendadas e que representam a ingestão aproximada de 195mg de potássio, baseado na Tabela de Composição de Alimentos Portuguesa (INSA, 2006).

Os legumes e hortícolas após cozedura ficam naturalmente mais pobres em potássio. A batata, sendo um dos alimentos mais ricos em potássio, também lhe será recomendado comer menos frequentemente, optando antes por arroz, todos tipos de massas e açorda.

Junto do seu nutricionista/dietista saberá qual a prescrição associada a esses alimentos e se necessita de proceder ao processo de desmineralização para algum deles.