Informar outros

Enquanto doente em diálise, uma nova e diferente fase está prestes a começar na sua vida. Esta situação pode ser bastante stressante. Ocasionalmente, poderá mesmo sentir raiva e ressentimento em relação ao tratamento. Neste processo, é importante que não se feche em si próprio, pois as mudanças que está a enfrentar irão afectar todos os que lhe são próximos.

Um problema partilhado é um problema já meio resolvido.

Informar outro

Os médicos e enfermeiros da sua clínica estão sempre disponíveis para ajudá-lo. Faça-lhes perguntas e exteriorize os seus sentimentos e problemas com eles. Partilhe as suas preocupações. Com a troca de informação, as questões podem ficar logo resolvidas e poderá começar a ver a luz ao fundo do túnel. Muitas vezes, também outros doentes em diálise podem ajudar, visto terem experiência em primeira mão do que está a vivenciar. Partilhe os seus sentimentos. É importante lembrar-se que tem muitas pessoas à sua volta que estão dispostas a ouvir os seus problemas e as suas preocupações e que estão consigo para apoiá-lo. Ao envolver estas pessoas, irá criar o seu espaço.
                                                     

Fale abertamente sobre a sua situação

Tente exteriorizar que é um doente em diálise. Informe as pessoas que o rodeiam sobre o que isso significa para si e as suas relações com elas. Lembre-se de que não é o único, enquanto doente, que sente os efeitos da doença renal crónica. Também existem pessoas à sua volta – família, parentes, amigos e colegas – que se preocupam consigo e como a doença irá afectar o seu futuro. Enquanto doente em diálise, por vezes, poderá ter a impressão que as pessoas, mesmo que lhe sejam muito próximas, têm difículdade em abordar esta situação. Isso pode ser bastante angustiante. Mas não desista. Tenha paciência e incentive a sua família para que esteja também informada. À medida que adquirem mais conhecimento sobre a doença e o respectivo tratamento, torna-se mais fácil falar mais abertamente sobre o assunto. Todos ficam a ganhar.

A sua família é um apoio

A necessidade de diálise terá um impacto significativo na sua vida familiar. O forte apoio e compreensão dos que lhe são próximos pode facilitar a convivência com a diálise. Envolva a sua família no tratamento. Incentive-os a obterem o máximo possível de informação sobre a doença renal crónica e as respectivas consequências. O conhecimento, a compreensão e o incentivo são importantes neste aspecto, para ambos os lados.

Continue a sua vida profissional

Se tiver um emprego, fale com a sua entidade patronal e procure apurar de que forma a sua contribuição para o seu trabalho pode ser benéfica para ambas as partes. Na maioria dos casos, os doentes podem continuar a trabalhar como habitualmente. Certifique-se de que informa a entidade patronal de forma adequada e relevante. Se tiver um emprego exigente do ponto de vista físico, pode acordar com a sua entidade patronal em trabalhar a tempo parcial ou em mudar as suas funções para outras que exijam menos esforço. Nunca tente ser o super-homem e trabalhe sempre de acordo com as suas capacidades. Se frequenta a escola, é possível implementar as mudanças sem grandes dificuldades por forma a adaptar-se a sua situação. Procure, igualmente, ajuda junto da sua equipa clínica. Esta pode orientá-lo dando-lhe opções diferentes.